Passeios em Paris

Um lado místico, que está na moda, ou é popular... Paris tem várias facetas a serem descobertas durante diferentes passeios.

CHAMPS-ÉLYSÉES

Avenue des Champs Elysées, Paris © OTCP - Amélie Dupont

Conhecida como a “avenida mais bonita do mundo”, a avenida Champs-Élysées é uma parte imperdível de uma visita à capital. A parte alta da avenida se dedica a restaurantes, lojas de luxo e grandes marcas. Sua parte baixa, que vai em direção à praça Concorde, está repleta de áreas verdes calmas e agradáveis decoradas com jardins floridos. Sempre animada, de dia e de noite, a avenida serve de pano de fundo aos maiores eventos populares todos os anos: desfile de 14 de julho, chegada do Tour de France, luzes de Natal, etc.
8°. Metrô Charles de Gaulle – Étoile, George V, Franklin D. Roosevelt, Champs-Élysées – Clemenceau, Concorde.

CEMITÉRIO PÈRE-LACHAISE

Père Lachaise Cemetery, Paris © Thinkstock

Trata-se da necrópole mais famosa e mais visitada de Paris. Localizada no 20o arrondissement da capital, ela se estende por 43 hectares e possui 70.000 lote para sepultamento. Todos os estilos da arte funerária estão presentes: túmulos góticos, de estilo Haussmann, mausoléu antigo, etc. Em meio às veredas verdejantes, os visitantes descobrem as sepulturas de homens e mulheres célebres: Honoré de Balzac, Frédéric Chopin, Colette, Jean-François Champollion, Jean de La Fontaine, Molière, Yves Montand, Jim Morrison (seu túmulo muito curioso é um dos mais visitados), Alfred de Musset, Marcel Proust, Édith Piaf, Oscar Wilde, entre outros.
8 bd de Ménilmontant (20°). Metrô Père-Lachaise. De meados de março a outubro: 2a a 6a 8h-18h, sábados 8h30-18h, domingos 9h-18h. De novembro a meados de março: 2a a 6a 8h-17h30, sábados 8h30-17h30, domingos 9h-17h30.

PARQUE ÀS MARGENS DO RIO SENA

Parc Rives de Seine, Paris © Jean-Baptise Gurliat / Mairie de Paris

As margens do Sena são a alegria de parisienses e visitantes. Na margem esquerda do rio, o calçadão que se inicia na escadaria do Museu d’Orsay e vai até a Ponte de l’Alma, passando pela Ponte Alexandre III, é um monumento histórico. Na margem direita, o passeio começa no túnel das Tulherias e vai até a bacia do Arsenal. O trajeto é repleto de áreas esportivas, de parques para crianças e adultos, de locais para relaxar abertos ao público, de restaurantes, e de terraços durante o verão.
7°, 4°. Metrô Assemblée Nationale, Invalides, Châtelet, Pont Marie.

BUTTE MONTMARTRE

Le Moulin Radet, Paris © OTCP - Amélie Dupont

Após a visita incontornável à Basílica do Sagrado Coração, inicia-se um passeio histórico pelo bairro de Montmartre: praça do Tertre com seus famosos caricaturistas, as vinhas de Montmartre, o cabaré Lapin Agile, a praça des Abbesses... O passeio continua descendo em direção ao Moulin Rouge, cabaré conhecido no mundo todo. No caminho, os visitantes admiram as vitrines com as últimas tendências nas ruas des Abbesses e Tardieu, as lojas da rua Lepic, a cosmopolita rua de Steinkerque e o cemitério de Montmartre.
18°. Metrô Blanche, Pigalle, Anvers, Barbès – Rochechouart.

PIGALLE

Moulin Rouge, Paris © OTCP - Marc Bertrand

O bairro, conhecido por sua alma festiva, continua animando as noites parisienses. Da praça d’Anvers à praça de Clichy, há várias opções para quem gosta da vida noturna: cabarés, salas de espetáculo, bares, boates, lojas para adultos, etc. Já para percorrer as ruas do SoPi (South Pigalle), não é preciso esperar o anoitecer: pode-se aproveitar as lojas badaladas, os restaurantes e cafés o dia todo.
9°, 18°. Metrô Place de Clichy, Blanche, Pigalle, Anvers, St-Georges.

CANAL SAINT-MARTIN

Canal Saint Martin, Paris © OTCP - Jacques Lebar

A alguns minutos a pé da praça da República encontram-se as margens do canal Saint-Martin, um dos passeios mais agradáveis da capital. É possível ir de uma margem à outra do canal passando por passarelas do século XIX, admirar as vitrines coloridas das lojas... Perto da Gare de l’Est, vê-se o antigo convento des Récollets, construído no início do século XVII.
10°. Metrô République, Jaurès.

SAINT-GERMAIN-DES-PRÉS

Eglise Saint-Germain-des-Prés, Paris© OTCP - Jacques Lebar

A visita ao bairro começa na igreja Saint-Germain-des-Prés. Sua torre e sua nave fazem parte dos vestígios mais antigos do período romano dos séculos XI e XII em Paris. Os melômanos vão se encantar com sua bela programação musical. Em meio às boutiques de luxo e às galerias de arte que dão vida ao bairro, pode-se sentar em um dos terraços dos cafés cult de Saint-Germain: o Café de Flore, o Café des Deux Magots, a brasserie Lipp, refúgio de artistas e intelectuais desde o início do século XX.
6°. Metrô Saint-Germain-des-Prés.

QUARTIER LATIN

Fontaine Saint Michel, Paris © OTCP - Amélie Dupont

Parisienses, estudantes e turistas se cruzam no Quartier Latin o ano todo em seus diversos cafés e restaurantes que têm um ambiente acolhedor e descontraído. Há dezenas de pontos turísticos: Panteão, Instituto do Mundo Árabe, etc. Durante seu passeio, o visitante descobre, entre outros, a Universidade da Sorbonne, o Collège de France, as ruas Mouffetard e Monge, e a praça Contrescarpe. Paradis Latin e Caveau de la Huchette fazem parte das salas de espetáculo mais concorridas do bairro.
5°. Metrô Cluny – La Sorbonne, St-Michel.

GALERIAS COBERTAS

Paris, passage des Panoramas © OTCP - Marc Bertrand

Situadas em uma área delimitada pelo Boulevard Sébastopol, pelo Boulevard Haussmann e o Museu do Louvre, as galerias cobertas foram construídas, em sua maioria, durante o século XIX. Com suas grandes vitrines e boutiques de época, elas têm um charme especial e atemporal. Passando pela Galeria Jouffroy chega-se ao Museu Grévin. As Galerias Vivienne e Colbert estão entre as mais luxuosas. A Galeria dos Panoramas, construída em 1799 entre o Boulevard Montmartre e a rua Saint-Marc, é considerada a mais antiga.

PLACE DES VOSGES

Place des Vosges l 630x405 l - 188-23 © DR Thierry Daniel

A praça des Vosges é uma das mais antigas de Paris e, também, uma das mais bonitas. Os visitantes passeiam por suas arcadas ou pelos caminhos do jardim central enquanto admiram as lindas fachadas de tijolo vermelho. As lojas, que permanecem abertas aos domingos, dão ainda mais vida ao local. A casa de Victor Hugo encontra-se em um dos cantos da praça, que é, também, o ponto de partida ideal para uma visita ao Marais, um dos bairros históricos mais charmosos da capital.
4°. Metrô Bastille, St-Paul, Chemin Vert.